04/
Consórcio
5 problemas gerados por investir financiando

Em economia, em linhas gerais, investimento significa a aplicação de capital com a expectativa de um benefício futuro.

 

Um dos primeiros investimentos que passam na cabeça do brasileiro é a compra de um imóvel, é muito comum ouvir de nossos pais e avós que “imóvel é investimento, só valoriza”. Esse tipo de negócio ainda é visto como o melhor de todos os investimentos pela maioria, porém, para adquirir esse investimento na maioria das vezes é considerado o financiamento

 

Mas existem alguns problemas que cercam o financiamento que você deve conhecer antes de tomar a sua decisão. Conheça eles:

Financiamento imobiliário – o endividamento mais longo da vida de muita gente
Pelo fato de ter um elevado prazo de financiamento, o crédito imobiliário tende a ser sensível e preocupante, porque “prende” seu devedor aos elevados juros e o expõe de forma considerável a possíveis riscos de perda da principal fonte de renda, variação de juros e mudanças de regras do governo.

Taxa de Juros elevada
A quantidade de juros paga é extremamente elevada a ponto de consumir 75-80% do valor da parcela, ou seja, na prática, o valor amortizado foi de apenas 20-25%. De forma mais ilustrativa, se a parcela mensal do imóvel fosse R$ 2.000,00, então os juros totalizaram R$ 1,500,00.

 

Necessidade de uma reserva de emergência
Caso aconteça alguma situação adversa e comprometa o seu orçamento do mês e você precise atrasar o pagamento do seu financiamento, será acrescido de multas e mais taxas de juros. Por esse motivo, é essencial que quem tenha um financiamento possua uma reserva de emergência.


Contratos mal feitos

Imagine que você finalmente conseguiu quitar seu financiamento imobiliário no valor de R$ 400 mil mas, após algum tempo, recebe uma notificação de que ainda deve cerca de 50% do valor em taxas e encargos.

Conforme notícia veiculada no Extra (https://extra.globo.com/noticias/economia/donos-de-imoveis-quitados-vao-justica-contra-nova-divida-21939275.html), essa foi a realidade de 45 mil brasileiros que não possuíam a cláusula de garantia de cobertura do FCVS (Fundo de Compensação de Variações Salariais). Eles passaram a ser cobrados por valores, taxas e reajustes com parcelas mensais muito superiores ao que pagavam de financiamento.


O Imóvel não é seu, sim do banco

Durante a quitação das parcelas, a moradia estará alienada no nome da instituição credora – que pode, inclusive, tomar o bem em caso de inadimplência. 

Agora surgiu a dúvida: Mas qual a outra alternativa para que eu possa fazer um investimento imobiliário? 

 Problemas do financiamento

Simples, Já ouviu falar em consórcio imobiliário? Com ele você você investe de maneira inteligente, com aquisições seguras e rentáveis. Além disso, você pode contar com maiores vantagens:

 

- Segurança garantida;
- Investimento diversificado;
- Renda passiva sem esforços;
- Atualização dos valores dos bens;
- Sem juros;
- Contemplação planejada.

 

Interessante né? Fale com um especialista GMR e trace a melhor estratégia para um investimento assertivo. Será um prazer atender você!

Fale com um consultor!